21 julho 2017

Dica de Livro: Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1

Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1

Ivy Pocket é uma menina que tem uma imaginação pra lá de fértil. Muito sonhadora, consegue ver coisas positivas em tudo que acontece. Ela foi criada em um orfanato a partir dos 5 anos de idade (antes disso ela não lembra de nada da sua vida). Depois de uma madame dispensar ela, no meio de Paris (onde ela não conhecia nada e nem ninguém), com apenas 12 anos de idade, ela conhece uma outra mulher, que lhe dá uma grande e perigosa missão. É aqui que começa as aventuras de Ivy e o diamante, publicado pela Editora Rocco Jovens Leitores.

Sinopse do livro:

Coleção Aventuras Extraordinárias (livro 1). Conheça a garota que todos estão tentando evitar! Pobre Ivy Pocket! Além de ser uma órfã sozinha neste mundo imenso, ela também é um desastre ambulante que provoca desordem, mal-entendidos e travessuras em todos os lugares. Sabendo disto sobre Ivy Pocket, você a pediria para entregar um colar de diamantes de valor inestimável, beleza inacreditável, e, possivelmente, amaldiçoado a Matilda Buttlerfield a tempo de seu baile de aniversário de 12 anos? NÃO! Você pediria a absolutamente QUALQUER PESSOA, menos Ivy Pocket! Contudo, não é o que acontece neste livro. Ivy Pocket pode ser uma criada de doze anos de idade sem qualquer importância, mas também é uma pessoa espetacular em todos os aspectos. Pode perguntar a ela!

Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1

Ivy é uma menina órfã esperta, charmosa, autoconfiante e... muito desastrada. Em sua primeira aventura, Ivy se vê abandonada em Paris, sem nenhum centavo e completamente perdida. Quando uma duquesa a incumbe de entregar um colar incrível (e possivelmente amaldiçoado) a uma menina chamada Matilda, em seu aniversário de 12 anos, Ivy enxerga a chance de retornar a Londres e embarca num navio para cumprir a missão. A partir daí, a intrépida protagonista conhece uma série de personagens improváveis e se envolve em muitas confusões e mistérios, incluindo um ataque de estranhas criaturas nanicas que usam vestes de monges.

Tenho todos os instintos de uma monja budista, toda a delicada beleza de uma princesa que vive em uma torre, todos os instintos de um coelho assustado, todos os instintos de um agente secreto. Só por essas falas da nossa protagonista, vocês já podem ter uma ideia do quanto essa história é engraçada, e Ivy uma personagem com imaginação sem limites.

Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1

Esta personagem me cativou desde a primeira página. Muito divertida e sem medo de falar o que pensa das coisas, situações ou pessoas (como qualquer criança), Ivy tem uma imaginação enorme e vive a maioria das vezes em seu mundo particular (para algumas pessoas os seus pais são cientistas, para outras são professores, para outras ela já teve governanta e viajou o mundo, etc...). Ela até me fez lembrar da menina da série Anne with an E da Netflix, que também é órfã e tem a mesma força de vontade e espírito, o jeito de falar mais rebuscado e tagarela, além da grande imaginação para qualquer situação. Acredito que quem gostou da série e gosta de uma leitura assim mais leve, irá adorar esse livro e vice-e-versa.

Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1


Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1
Mas o livro não é só engraçado. Ele também traz mais do que um mistério que tentamos ir descobrindo ao longo da história. Alguns envolvendo o tão misterioso diamante, outros envolvendo a família que é incumbida de recebê-lo. Sem contar que a todo momento ficamos torcendo para a protagonista se dar bem, ou ficamos com aquela vontade de falar para ela não fazer tal coisa, ou não falar com tal pessoa. Dá vontade, literalmente, de entrar na história para ajudar a Ivy Pocket. Eu me apaixonei pelo livro, pela personagem e pela história. Recomendo todos que gostam do gênero à lerem.

Ivy Pocket: O Segredo do Diamante - Livro 1

Sobre a edição:

A edição é muito bonita. As ilustrações que compõe o livro são muito belas, e o livro é recheado delas. A capa é com aquele toque aveludado e tem uma cor linda. A diagramação é ótima e torna a leitura bem dinâmica, rápida e nada cansativa. As páginas são amareladas.

Sobre o autor:

Caleb Krisp vive numa casa de campo abandonada no meio da floresta. Por muitos anos ele se dedicou a escrever sobre uma criada de doze anos sem qualquer importância. Seu único método de comunicação com o resto do mundo é via código morse ou batucadas.


................................................................
Editora: Rocco
Autor: Caleb Krisp
Assunto: infantojuvenil
Páginas: 336

Compre o livro: Amazon | Saraiva


Avaliação da Leitura:  

................................................................
19 julho 2017

Dica de Série: Anne with an E

Série: Anne with an E
Essa é mais uma série original Netflix, disponível em sua primeira temporada, e que com poucos capítulos, encanta todos que assistem, pelo menos foi assim que aconteceu comigo. A série é Baseada no livro Anne of Grenn Gagles (1908), de L. M. Montgomery. A trama conta a história da adorável órfã Anne Shirley (Amybeth McNulty), que, por engano, chega à casa de um casal de irmãos já mais velhos e sem filhos. Marilla (Geraldine James) e Matthew Cuthbert (R.H. Thomson) pretendiam adotar um menino para ajudar nas tarefas da propriedade rural onde vivem. 

Sinopse da série:

Depois de treze anos sofrendo no sistema de assistência social, a órfã Anne é mandada para morar com uma solteirona e seu irmão. Munida de sua imaginação e de seu intelecto, a pequena Anne vai transformar a vida de sua família adotiva e da cidade que lhe abrigou, lutando pela sua aceitação e pelo seu lugar no mundo.

Série: Anne with an E

Anne é uma órfã que sempre foi bastante maltratada no orfanato onde viveu a infância e também pelas pessoas que conheceu em sua vida. Ela ruiva e magrinha, e para a sociedade da época, isso era sinônimo de beleza inferior. Por muitas vezes vemos outras pessoas chamando ela de feia, e ela própria também se maltratando por causa disso. Ela chegou a morar com algumas famílias, como uma ajudante do lar, mas nada deu certo e no final ela sempre acabava voltando para o orfanato. Ela nunca teve amigos além dos que ela mesma imaginava, mas sempre gostou muito de ler livros. Por este motivo ela se tornou uma menina muito sonhadora, esperta e com um linguajar rebuscado. Segundo ela: “Grandes palavras são necessárias para expressar grandes ideias.”

“A vida é curta demais para ser gasta fomentando animosidade ou remoendo erros.”
A história realmente começa quando os irmãos Cuthbert, que são já mais idosos e cuidam de uma fazenda sozinhos, decidem adotar um menino para ajudar nos afazeres. Por engano eles acabam recebendo Anne no lugar. Os dois que nunca tiveram filhos, ficam em dúvida sobre ficar com ela o não, já que não serviria para o propósito inicial.

“Eu escolho a mim mesma e assim jamais ficarei decepcionada.”
A menina, além de mostrar o grande valor que tem, e não ter medo de assumir responsabilidades, começa uma grande missão de conquistar os irmãos (principalmente Marilla que a primeira vista é uma durona) para permanecer com a família. Uma série leve, mas que também toca em pontos fortes, como igualdade de gênero, bullying e relação homoafetiva entre mulheres, e em temas de menos impacto mas que, na época em que se passa a produção, eram tabus, como menstruação e adoção.

“Minha vida é um perfeito cemitério de esperanças enterradas.”
Eu adorei ter dado uma chance e ter assistido a série. Me emocionei em algumas partes e me apaixonei pelos personagens. Não tem como não se apaixonar e se cativar pela Anne e seu espirito sonhador e aventureiro (nem que seja só na imaginação). Recomendo para todos assistirem.

“O luto é o preço que se paga pelo amor.”
17 julho 2017

Coleção de Marcadores de Página #29

Todos já sabem que uma das minhas personagens favoritas de contos de fadas é a Alice. E acho que por isso, ela é uma das personagens que mais tenho marcadores. Esses foram os novos que consegui dela. O que acharam? Se quiser conferir os outros dela que tenho na coleção, é só clicar aqui.

Alice no País das Maravilhas

14 julho 2017

Dica de Livro: Dorothy tem que Morrer - Livro 1

Dorothy tem que Morrer - Livro 1
O que aconteceu com a Terra de Oz (sim, aquela que conhecemos com um mágico e uma estrada de tijolos amarelos), depois da história ter terminado e Dorothy ter voltado para casa? Aquele fim era só esse começo. Dorothy voltou para Oz e agora aquela terra mágica está em colapso. Um caos. Quem é o culpado? O que está acontecendo em Oz? Vamos descobrir junto da Amy, neste livro publicado pela Editora Rocco.

Sinopse do livro:

Nesta releitura sombria do clássico de L. Frank Baum O mágico de Oz, Amy Gumm é uma nova garota do Kansas, que, em meio a um tornado, é enviada à terra de Oz com a missão de remover o coração do homem de lata, roubar o cérebro do espantalho, tomar a coragem do leão e destruir a garota dos sapatinhos vermelhos.

Dorothy tem que Morrer - Livro 1

Amy é uma menina comum. Sofre na escola com o bullying da menina mais popular (mas que também apresenta um "problema" já que está grávida na adolescência), e também é bastante estudiosa, o que faz com que o garoto mais bonito da escola queira emprestado o dever de casa para copiar. Aí já é motivo de muita incomodação para a pobre garota, pois esse menino e a menina mais popular da escola são namorados (e ela vive achando como desculpa o ciúme para os maltratos). Além de todos os problemas escolares, a mãe de Amy é alcoólatra e "vive largada pela casa" ou em bares, fazendo com que Amy cuide mais da mãe do que o contrário. Elas duas vivem sozinhas em um trailer depois que o pai abandonou a família. Toda essa infância difícil afetou Amy, mas mesmo assim ela tem uma guerreira interior pronta para despertar.

Mas nossa história realmente começa quando um tornado atinge a cidade, levando Amy e o trailer pelos ares. Quando ela achou que iria morrer, acabou caindo em uma terra muito conhecida por ela na infância, por leituras feita quando pequena. Você acha que essa história parece um pouco familiar? Sim! Amy é a outra menina do Kansas que acabou caindo do céu direto em Oz. Só que aquela terra está bem diferente do que conhecemos.

"Era Oz, não era? O garoto chamou assim, e o fato de eu estar andando por uma estrada feita de tijolos amarelos era suficiente para me convencer de que eu não estava no Canadá nem na Argentina. Eu só não fazia ideia do que esta Oz tinha a ver com a história que eu conhecia."
A história é bem envolvente e super fluída, quando você vê, já terminou de ler e quer desesperadamente o segundo livro. Sim, essa é uma trilogia, e o segundo livro parece que será lançado no segundo semestre deste ano pela Rocco. Estou bem ansiosa. Foi bem maluco conhecer mais esta distopia com recriação de contos de fadas, e imaginar a Terra de Oz no meio de uma trágica situação onde o bem e o mal se confundem e os personagens que achávamos que conhecíamos estão totalmente diferentes.

"...Você fica falando de Dorothy como se ela ainda estivesse aqui. Mas ela voltou para o Kansas. Isso é, tipo, a questão toda da história. Não há lugar melhor que a nossa casa e tal. Sério, era a única parte de O mágico de Oz de que eu não gostava. A garota é sequestrada para o mundo das fadas e tudo que consegue pensar é em ir para casa? Claro, ela sentia saudades da tia Em. Mas a tia Em devia estar feliz por ela ter saído do Kansas. Pessoalmente, sempre pensei que Dorothy deveria ter batido os sapatos e desejado alguma coisa melhor do que uma viagem de volta para lugarnenhum."
Não podemos confiar em ninguém. Nem nossa protagonista pode. Aqui encontramos personagens que antes eram bonzinhos e agora não são nem um pouco. Um leão que se alimenta do medo das pessoas, um espantalho que faz experimentos para conseguir mais inteligência, bem no estilo frankenstein, bruxas más que são boas e as boas que viraram malvadas. Uma dorothy que tem fome de poder pela magia e um homem de lata que tem um exército de monstros metade humanos e metade metal.

Neste livro conseguimos perceber também o grande poder da mulher que a história traz, pois todas as personagens femininas tem um poder ou uma garra interior e são muito inteligentes. A história também tem partes muito engraçadas e um começo de romance não muito convincente. Eu adorei ler esse livro e estou louca para ler o próximo porque afinal, esse foi só uma introdução mesmo, a história ainda tem muito à responder para os leitores.

Dorothy tem que Morrer - Livro 1

Sobre a edição:

A edição é bem simples mas não deixa de ter uma diagramação ótima para uma leitura fluída. A capa eu não acho muitoooo bonita como algumas pessoas acham, mas também não é feia. Nos começos de capítulos a marcação é por numeração escrita e as páginas são amarelas. 

Sobre a autora:

Danielle Paige é roteirista e mora em Nova York. Entre seus trabalhos para a televisão, estão episódios das séries Days of our lives e The guiding light, sendo que esta última lhe rendeu o prêmio Writers Guild of America em 2005. Dorothy tem que morrer marca sua estreia na literatura.

Confira a resenha em vídeo:

................................................................
Editora: Rocco
Autora: Danielle Paige
Assunto: Fantasia Juvenil
Páginas: 384

Compre o livro: Amazon | Saraiva


Avaliação da Leitura:  

................................................................