17 janeiro 2018

BOOK HAUL - Recebidos e Comprados - DEZEMBRO/2017

Olá pessoal, hoje trago mais um vídeo mostrando os livros que recebi no final do ano, e também alguns que comprei nas férias. Confiram as sinopses e não esqueçam de me falar quais interessaram para vocês também:


RUÍNA:
Ninguém temia Emmelina Flores, a filha inútil da rainha mais poderosa que Ruína já viu... Até agora. O primeiro livro da trilogia Ruína. Emmelina Flores não tem nada. Ela não tem poderes como os outros habitantes de Ruína, seus pais foram assassinados, seu lar destruído e sua irmã, Olivia, levada por seus inimigos. Mas justamente por isso ela também não tem o que temer. Impulsionada por seu desejo de vingança, ela parte numa perigosa jornada para o reino inimigo de Lera, onde espera encontrar Olivia, colocando em ação um plano arriscado e ambicioso, que envolve se casar com o primeiro na sucessão ao trono, se passando por outra pessoa. Mas o príncipe talvez não seja quem ela imaginou que seria. O coração de Emmelina, endurecido pela raiva, começa a ceder. Mas com sua vida – e a da irmã – em jogo, qualquer momento de dúvida pode ser arriscado demais. O primeiro livro da Trilogia Ruína de Amy Tintera traz elementos comuns à fantasia rearranjados de maneira inovadora e apresentados em um ritmo alucinante. Repleto de ação, o livro apresenta mulheres fortes, poderosas, decididas e, porque não, até mesmo cruéis, dispostas a tudo para alcançar seus objetivos.

O LIVRO DO CEMITÉRIO:
Bestseller do The New York Times e premiado com as medalhas Newberry (EUA) e Carnegie (Reino Unido), o romance O livro do cemitério, do cultuado escritor Neil Gaiman, ganha versão em quadrinhos adaptada por P. Craig Russell, parceiro de Gaiman em diversos livros, incluindo a versão em HQ de outro clássico do autor, Coraline. O livro é o primeiro de dois volumes que acompanham a trajetória de Ninguém Owens, ou Nin, um garoto como outro qualquer, exceto pelo fato de morar em um cemitério e ser criado por fantasmas. Cada capítulo nesta adaptação de Russell acompanha dois anos da vida do menino e é ilustrado por um artista diferente, apresentando uma variedade fascinante de estilos que dão ainda mais vida à atmosfera ao mesmo tempo afetuosa e sombria da história.
CONFIRA A RESENHA CLICANDO AQUI

A FOGUEIRA:
Com lançamento simultâneo no Brasil e nos EUA, A fogueira é o livro de estreia da atriz Krysten Ritter, protagonista do premiado seriado da Netflix Jessica Jones e conhecida também por seus papéis em Os defensores e Breaking Bad, entre outros filmes e séries. Na trama, Abby Williams é uma advogada de 28 anos especializada em questões ambientais. Hoje uma mulher independente vivendo em Chicago, Abby teve uma adolescência problemática numa cidadezinha no estado de Indiana que até hoje ela luta para esquecer. Mas um caso de contaminação envolvendo uma grande empresa obriga Abby a voltar à pequena Barrens e confrontar seu próprio passado. Quanto mais sua equipe avança nas investigações sobre a Optimal Plastics, mais Abby se aproxima também da verdade sobre o misterioso desaparecimento de sua antiga melhor amiga anos atrás e de outros acontecimentos até então sem resposta.

REUNIÃO DE HERÓIS:
Estes são tempos difíceis para os habitantes de Morlômbia! Depois de meio século de guerra, o Rei Travis morre em batalha e é sucedido pelo seu primo Fallow, um tirano que apenas se preocupa com o poder, devastando tudo e todos em busca do que quer. Annabelle, irmã de Travis, fica em perigo de vida e escapa da cidade de Madrasis rumo ao imponente Elmo do Martelo, uma fortaleza escondida nas montanhas, para proteger os Morlombos dos invasores Ingols. Com a chegada iminente da guerra civil, cada um dos lados esforça-se por reunir aliados e conquistar a sua lealdade. Mas quem serão os heróis dispostos a lutar por cada um dos pretendentes ao trono de Morlômbia?

CONTOS DE NATAL:
De 1945 a 1963, Carl Barks, um dos melhores artistas Disney que o século 20 conheceu, produziu 35 histórias em quadrinhos natalinas do Pato Donald e família. Em uma dessas tramas, ele apresentou ao mundo o Tio Patinhas. Em outra, o primo Gastão. Pela primeira vez, todas essas aventuras, sem exceção, foram agrupadas em um único volume.

HOCUS POCUS:
Este é um livro sobre os grandes mágicos da história do ilusionismo - Houdini, o Grande Lafayette, Chung Ling Soo - e das suas proezas, perante o olhar estarrecido de um jovem mágico do séc. XXI. A história é contada na primeira pessoa e a acção começa quando Paul está no seu quarto a olhar para o poster do grande Alexandre e, de repente, este materializa-se e percorre com o autor a história dos grandes mágicos.
15 janeiro 2018

The Good Place - Série


Sinopse da Série na Netflix:

Eleanor Shellstrop (Kristen Bell) está morta. Acontece que, após sua partida, ela foi enviada ao "Good Place - ou "Bom Lugar" -, um lugar de eterna felicidade destinado às pessoas que fizeram o bem durante suas vidas. Lá, todos são bons e encontram as suas almas gêmeas, com quem passarão o resto da eternidade. Mas tudo isso não passa de um acidente: Eleanor não merece estar lá. E agora, será que ela vai conseguir esconder a verdade de Michael (Ted Danson), que coordena a vizinhança, ou será eventualmente enviada ao "Bad Place"?

A série gira em torno de Eleanor, que já no primeiro episódio, descobriu que morreu de um grave acidente, e foi para o bom lugar (como se fosse o céu, e existe o mau lugar, como se fosse o inferno). O problema é que de começo ela já percebe que aconteceu um terrível engano, pois ela não é nada santinha para ter ido para esse lugar "tão maravilhoso" após a morte. Mas como ela fica sabendo, que o mau lugar não é legal, ela quer fazer de tudo para virar uma pessoa boa, antes que descubram ela ali por engano. Em sua jornada, ela se depara com Michael, um homem que, após uma série de circunstâncias inesperadas, se torna o guia de Eleanor na caminhada para se tornar alguém melhor.

Esta é uma comédia tão inteligente que não tem como a pessoa não gostar e não viciar. Comecei a assistir sem saber muito bem o que se tratava, e já no primeiro episódio não consegui largar. A morte, que é um tema forte e nada feliz, consegue tirar boas risadas nessa série. E na Netflix já temos a segunda temporada. Já assisti e estou adorando. No final da primeira, temos uma reviravolta que é impossível de imaginar, e que muda todo o trajeto da história. Com certeza recomendo a série para quem adora uma comédia. Ahh.. os atores estão ótimos!

12 janeiro 2018

Bela Gratidão - Corey Ann Haydu

Bela Gratidão - Corey Ann Haydu

Este é um livro sensível mas que trata de assuntos tão presentes em nosso cotidiano, que não precisa muito para se identificar. Nesta edição da Galera Record, vamos conhecer problemas familiares, e todo o impacto que eles causam nos membros da família. Amizades, aceitação, valorização e companheirismo. Um prato cheio para se sensibilizar.

Sinopse do Livro:

Um romance sobre amadurecimento e a dureza de crescer em uma cultura que exige das mulheres nada menos que a perfeição. Corey Ann Haydu explora as complexidades da família, os limites do amor e quão duro é crescer em uma cultura que premia a beleza acima de qualquer outra coisa e cobra das mulheres nada menos que a perfeição. Uma leitura atual que dialoga direta e honestamente com a multiplicidade de questões enfrentadas por adolescentes e jovens no mundo todo – a confusão do primeiro amor, os dramas familiares e a construção da própria identidade no meio de toda essa loucura. O livro está cheio de personagens realistas, que tropeçam nos próprios medos e cometem erros com alguns dos quais é impossível não se identificar. Montana e sua irmã Arizona têm um pacto desde que a mãe as deixou: São elas duas contra todo o mundo. Com o pai sempre imerso em relacionamentos tóxicos e uma sucessão de madrastas essa foi a maneira que encontraram de seguir em frente. Mas agora que Arizona foi para a faculdade Montana se sente deixada pra trás e perdida, mergulhando em uma amizade vertiginosa e empolgante com a ousada Karissa. No meio disso tudo, Montana encontra uma distração em Bernardo. Resta saber se Montana têm a confiança necessária no que sentem um pelo outro para encaixar Bernardo na sua vida imperfeita.

Bela Gratidão - Corey Ann Haydu

Montana e sua irmã vivem uma vida conturbada. A mãe abandonou a família, e desde então elas vivem com o pai que está a todo momento se relacionando e se separando de mulheres. Ele já está no quarto divórcio. E isso afeta muito as meninas, a convivência familiar e principalmente Montana, nossa protagonista. Depois de um tempo separadas, Arizona, irmã da Montana, volta para casa, e é recepcionada por mais uma notícia de seu pai: ele anuncia uma nova namorada. Para piorar, essa namorada é bem diferente das outras que ele já teve, e causará muito mais impacto nas irmãs do que as primeiras causaram.

Mas é claro que no meio de tudo isso, surgem duas pessoas que ajudarão nossa protagonista a passar por toda essa turbulência. Karissa, vira colega das aulas de teatro, e Bernardo, é um garoto que ela vê sempre no parque, e com o tempo começam a se falar. Junto com os dois, Montana irá descobrir e viver coisas novas.

Bela Gratidão - Corey Ann Haydu

Neste livro vamos conhecer o dia-a-dia de Montana pelos olhos dela mesma (o livro é escrito em primeira pessoa), e principalmente, vamos sentir os sentimentos dela diante das situações. Como uma menina frágil e sempre em busca de aceitação, ela se mostra uma personagem muito humana, o que torna a história mais envolvente e fácil de se identificar e trazer para o mundo real.

Uma coisa que achei bem legal na história é que, em cada começo de capítulo, conseguimos ler uma página do Diário de Gratidão que a personagem escreve. Ele é inspirador e dá vontade do leitor fazer o seu também, para agradecer, por exemplo, o céu azul do dia de hoje, ou o café da manhã no escritório (exemplos).

Este é um livro sobre aceitação, principalmente a aceitação das mudanças, e o aprendizado que todos os momentos trazem. O título do livro já diz: É uma história sobre agradecer as coisas que acontecem na vida. A história não é 100%. Existem algumas coisas que ficam sem explicação ou sem um final, algumas dúvidas. Mesmo assim a história é inspiradora de uma forma diferente do que as tradicionais.

Bela Gratidão - Corey Ann Haydu

Sobre a edição:

A edição é bonita. A capa engana, porque é muito fofinha para uma história não tão leve. A diagramação é ótima, deixa a leitura bem fluída. As páginas são amareladas.

Sobre a autora:

Corey Ann Haydu, autora de Uma História de Amor e TOC, Life By Committee e Making Pretty e seu próximo livro de estreia Rules for Stealing Stars. Se formou na NYU’s Tisch School of the Arts e The New School’s Writing for Children MFA program. Corey mora no Brooklyn com seu cachorro e namorado.

................................................................
Editora: Galera Record
Autora: Corey Ann Haydu
Assunto: Romance Juvenil
Páginas: 432
Compre o livro: Amazon


Avaliação da Leitura:  

................................................................ 
10 janeiro 2018

Tartarugas até lá Embaixo - John Green

Tartarugas até lá Embaixo - John Green

Vamos conhecer nesse livro a mais profunda pureza de Aza, e seus maiores pesadelos. Esse lançamento da Editora Intrínseca traz uma personagem com TOC. Traz a tona todos os sentimentos e angustias que uma pessoa com essa doença sente. Será que eu gostei? Confira na resenha.

Sinopse do Livro:

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

Tartarugas até lá Embaixo - John Green

Tudo começa quando um bilionário procurado pela polícia desaparece e a mesma oferece uma recompensa pela captura. Daisy e Aza decidem ir atrás de pistas deste homem para ganhar o dinheiro. Como a nossa protagonista foi amiga de um dos filhos desse milionário, é por essa pista que as meninas iriam começar a investigar.

"Qualquer um pode olhar para você, mas é muito raro encontrar quem veja o mesmo mundo que o seu."
No meio de toda essa investigação no estilo Sherlock Holmes, nos deparamos com os pensamentos inquietantes de Aza, seus medos, e suas angustias para driblar o transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Claro que, também começa a surgir um namorinho no meio do livro, mas isso não é ruim porque mostra também essa superação de Aza, em relacionamento com outras pessoas.

"A pior parte de estar totalmente sozinho é pensar em todas as vezes em que desejamos que todo mundo simplesmente nos deixasse em paz. Foi o que fizeram. Atenderam ao meu pedido, e acabei me saindo uma péssima companhia."
Confesso que quando ouvi falar sobre esse livro achei que a personagem iria ter outras manifestações de TOC. Pois a doença existe em vários graus e se manifesta de várias formas. Eu mesma tenho que testar coisas várias vezes para ver se estão fechadas, problemas em tomar remédios, e outras coisas. Mas o meu grau é leve então eu consigo me entender com a minha mente, mas sei o quanto é ruim quando ela nos prega peças.

Tartarugas até lá Embaixo - John Green

O TOC de Aza é com relação às bactérias. Ela não consegue parar de se preocupar se está infectada e  quantas bactérias existem em seu corpo. Qualquer dorzinha que sente ela já acha que está morrendo. Ela também tem problemas em tomar remédios.

"Sabemos que a nossa cabeça é doida, mas mesmo assim não conseguimos fazer nada em relação a isso, entende? Não é que a gente se iluda achando que comportamentos desse tipo são normais. A gente sabe que tem um problema. Só não consegue descobrir o que fazer para consertá-lo. Porque pra gente não existe certeza."
Aza é uma menina que consegue transmitir toda a angustia que sente, mas não é a única. Gostei  também, bastante do Davis e sua paixão pelo espaço. Ele é muito inteligente em suas falas sobre as estrelas, galáxia, etc. Ele é mais aventureiro, gosta do "ao ar livre", ao contrário de Aza, mas também carrega muita angustia. Com sua mãe morta e seu pai desaparecido, ele e o irmão estão sozinhos com guardiões. Davis como irmão mais velho, demonstra toda a angustia e sofrimento que um adolescente sente nessas situações. Ele, por exemplo, sente muita responsabilidade pelo irmão mais novo mas não sabe como lidar com isso.

"A gente escolhe os nossos finais e os nossos começos. Podemos escolher a moldura, sabe? A gente pode até não decidir o que aparece na foto, mas a moldura é a gente que decide."
Os dois personagens acabam aprendendo e crescendo juntos na história, onde cada um estava com seu sofrimento em particular. A mensagem que a história passa e principalmente que o autor passa, com relação a um "mundo melhor" para quem tem o transtorno é muito bonita e emocionante. Não é um livro com uma história maravilhosa ou revolucionária. Mas é uma história que desperta muitos sentimentos na alma do leitor, e isso já é emocionante e o motivo por ele valer a pena ser indicado como leitura.

Tartarugas até lá Embaixo - John Green

Sobre a edição:

A diagramação é muito bem feita e a escrita é bem fluída, da para ler o livro em um dia. A capa é muito bonita e depois que você lê a história entende o motivo da espiral e do nome do livro. As páginas são amareladas.

Sobre o autor:

John Green cresceu em Orlando, Flórida, a uma pequena distância da Disney World. Se mudou para Ohio para cursar a universidade, onde estudou Inglês e Religião. Por vários meses antes de se graduar, John trabalhou como capelão em um hospital infantil. Enquanto estava lá, teve a inspiração para escrever seu primeiro romance, Quem É Você, Alasca?, que se tornou um bestseller nos Estados Unidos e ganhou muitos prêmios literários, como o Michael L. Printz Award nos EUA e o Silver Inky Award na Austrália. O segundo romance de John, An Abundance of Katherines, foi publicado em 2006 e se tornou finalista do Los Angeles Times Book Prize e também nomeado livro de honra do Michael L. Printz. Paper Towns, publicado nos EUA em 2008, estreou em quinto lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times e ganhou o Edgar Allan Poe Award pelo melhor romance de mistério. Em 2009, Paper Towns foi eleito em primeiro lugar por mais de 11 mil leitores no Top 10 dos Adolescentes da American Library Association. No seu tempo livre, John é um grande fã do Campeonato Inglês de Futebol, mas ele não fala para que time torce, porque não quer alienar possíveis leitores.


................................................................
Editora: Intrínseca
Autor: John Green
Assunto: Romance
Páginas: 256

Compre o livro: Amazon


Avaliação da Leitura:  

................................................................