Livro

Artista potiguar lança livro e performance sobre desobediência e sobrevivência

sexta-feira, setembro 10, 2021

Artista potiguar lança livro e performance sobre desobediência e sobrevivência

A síntese de um corpo cansado. Essa é a premissa do livro “É na Desobediência que o Meu Corpo Ainda se Mantém de Pé”, do artista Gonzaga Neto, de 28 anos, morador de Natal (RN). Com 29 textos, 10 fotos e uma vídeo-performance, o projeto do poeta chega às ruas no próximo dia 18 de setembro. 

Com um lançamento virtual no estúdio da Nobir, com a participação do fotógrafo Ian Rassari, o autor vai debater o processo de escrita, bem como de feitura das fotografias e da gravação da performance. 

Sobre o livro, o volume retrata o momento que estamos a passar como humanidade, mas também como brasileiros. “É o que sinto todos os dias. Diante de tudo que estamos a passar, é preciso ser desobediente e resistir para se manter inteiro - mesmo que completamente em pedaços”, conta. 

A obra traz textos que conversam entre si e pedem ao leitor que seja, sinta e permita o próprio corpo. Então, convida-o a se jogar do alto do sexto andar de um prédio moçambicano, a levantar a cabeça e atear fogo no que restou. A despedaçar a fíbula, ser deglutido por um ônibus e assim, com imagens fortes, a resistir. Na desobediência. 

O livro que sai pela Anzóis Produtora é uma reunião de poemas sobre ser um corpo no mundo atual, cansado de lutar, vivenciando guerras de diferentes tipos, enfrentar fuzis e cotidianos. É um livro sobre a coragem e insistência de existir, se fazer gente em tempos difíceis. 

Artista potiguar lança livro e performance sobre desobediência e sobrevivência

“Esse livro é uma afirmação de existência, ele traz um olhar profundo para dentro da gente e podemos encontrar sombras, mas também encontramos luz, luz para guiar esse caminho incerto, mas necessário de desobedecer à insistência do mundo em nos fazer desistir. Como diria Martin Luther King, ‘temos o dever moral de desobedecer leis injustas'”, comenta Gessyka Santos, que foi a produtora e editora do projeto. 

Performance e corpo

A performance que dura quase 10 minutos surgiu, segundo Gonzaga, da necessidade de escrever para além das palavras. “Meu corpo sentia necessidade de expressar coisas que não estão escritas no dicionário e com a ajuda de algumas pessoas como Gessyka Santos, Ian Rassari, Fernanda Cunha, Gleison Nascinento, Dennis Vasconcelos e do Espaço A3 eu pude deixar esse corpo no seu mais puro estado de exaustão. 

Foi um processo muito desafiador e de muitos aprendizados, foi ali – durante aquele processo -  que consegui entender que não são as palavras, as tintas ou os instrumentos que fazem o artista, é o corpo. Ele é a nossa maior ferramenta de trabalho e forma de expressão artística”, destaca.

A performance em vídeo só estará disponível a quem comprar o livro. As pessoas são levadas até ela através de um QR Code impresso, que direciona a um link com o material. 

Na descrição, o artista avisa: “Isto não é um livro. É um corpo. Um corpo exausto. Triturado pelo tecer dos dias. Um corpo insustentável, que sente o peso de ser pouco. De ser palavra. De ser”. 

Sobre o artista

em primeira pessoa, Gonzaga diz sobre si mesmo:
tenho um monte de publicação que nunca lancei mas lancei hipérbole em dois mil e dezesseis e urgência de amar em dois mil e vinte e um tenho um monte de páginas no insta abandonadas mas você pode me seguir em @gonzaganneto também tenho várias capas de livros que nunca usarei e um bocado de ideia que esqueço antes de dormir às vezes até sai alguma coisa mas precisa ser logo e o que sai eu posto em gonzaganneto.tumblr.com ou mando um áudio pra quem eu gosto porque me sinto menos só falando poesia acho que é isto me chamo gonzaga neto ou luiz ou gonzaga ou neto sou da zona norte de natal e odeio vírgulas. 

O livro foi realizado com recursos da Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte. Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.


LEIA TAMBÉM

5 comentários

  1. Olá, Monique.
    Apesar de achar o assunto abordado no livro bem interessante, acredito que não leria ele porque prefiro ler ficção. Achei a capa bem bonita.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Ooi
    Nossa, é muito legal o tema. Primeiro já gostei da capa, as cores e as formas. Vou conferir o vídeo completo.
    ----
    Silviane Casemiro
    Blog | Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oi, Monique! Tudo bom?
    Eu não curto tanto a leitura de não ficção, a não ser biografias bem específicas e livros de História, então não me interessei tanto por esse. Mas parece super interessante pra quem curte!

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que interessante e ele é daqui de Natal!
    Não conhecia! Obrigada pela dica!

    Beijos nas bochechas!
    Boa semana! 😘🌺

    ResponderExcluir

Espero que tenha gostado da postagem. Também vou adorar ler sua opinião.
Não deixe de seguir o blog nas outras redes: Instagram | Youtube | Facebook | Twitter