Editora Rocco

Daniel, Daniel, Daniel - Wesley King

quarta-feira, outubro 09, 2019

"É engraçado ser um prisioneiro de si mesmo. É como ser intimidado por sua própria mente e ter medo dela, porém ao mesmo tempo saber que é você, o que é extremamente confuso".

Daniel tem TOC. Mas ele não sabe disso. Ele acha que é maluco, estranho. Com poucos amigos, quem irá ajudá-lo a superar seus grandes fantasmas, que vivem dentro dele? Saiba nessa história escrita por Wesley King e publicada pela Editora Rocco.

Sinopse do Livro:

Daniel é o reserva do time de futebol da escola, e isso significa que ele é basicamente o garoto da água. Ele gasta todo o tempo dos treinos arrumando e organizando os copos para seu time – e rezando para que ninguém perceba. Na verdade, Daniel passa a maior parte do tempo esperando que ninguém note seus hábitos estranhos – ele os chama de Choques. Eles incluem ter uma lista de números “ruins” e evitar escrevê-los, por exemplo, ou ligar e desligar o interruptor dezenas de vezes até se sentir bem de novo. Daniel acha que é maluco e esconde essa impressão sobre si mesmo, principalmente de seus pais, seu melhor amigo Max e Raya, a garota por quem é secretamente apaixonado. Sua vida fica ainda mais estranha quando ele recebe um bilhete misterioso com um pedido de ajuda assinado pela “Colega das Crianças das Estrelas”, seja lá o que isso significa. E de repente, Daniel, que era um zé-ninguém na escola, se vê dentro da investigação de um grande mistério. Este livro é sobre se sentir diferente e deslocado e encontrar aquelas pessoas que conseguem enxergar e entender você de verdade.


Daniel acha que é louco, estranho. Ele tem choques às vezes, pensamentos que não deixam ele dormir, ou gostar de alguns números (ele acha que alguns números dão azar, ou vão fazer mal a ele). Talvez por isso ele tenha como única matéria ruim na escola, a matemática. Ele tem um ritual para dormir, e às vezes esse ritual se estende pela noite toda. Ele sofre em silêncio pois ainda não sabe que ele não é louco, e sim, tem TOC.

Mesmo assim, Daniel sempre quis parecer o "mais normal possível", por isso ele joga futebol americano. Quer dizer, ele é o kicker reserva, mas está ali, no meio dos populares. Seu amigo é o astro do time: Max. E assim ele vive as sombras dele para tentar se enturmar. Mas ele é sozinho, e o único momento que ele gosta é quando está escrevendo. Sim, ele está escrevendo um livro.

Certo dia, Daniel recebe um bilhete enigmático assinado por alguém chamado “Criança das Estrelas”. A “Criança das Estrelas” é Sara, ou como a chamam na escola – PsicoSara, uma menina esquisita como Daniel, que frequenta as aulas acompanhada por uma monitora e passa a maior parte do dia olhando para o nada e calada. 

Sara se revela para Daniel e pede sua ajuda para investigar o sumiço de seu pai. Ela acha que ele foi assassinado pelo namorado da sua mãe. A partir daí, os dois embarcam em uma grande aventura de investigação e autoconhecimento. É Sara quem conta para Daniel que ele possui TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo), um distúrbio psicológico que faz com que a pessoa precise seguir rituais para que sua vida permaneça “normal” ou menos “anormal”.

É impossível não se sensibilizar por Daniel e pelo seu sofrimento em silêncio. Ele faz coisas que não gosta e esconde como é, por medo de não se encaixar, de parecer ainda mais "louco". Eu gostei da história e sofri junto com o personagem. Daniel vai nos ensinar muitas coisas. Como: empatia, amizade, e nos mostrar que com autocuidado e incentivo, todos nós podemos superar nossos "próprios monstros". A escrita é leve e a maioria dos capítulos são curtos. Me vi devorando a história bem rápido.

Sobre o autor:

Wesley King mora em Ostrea Lake, Nova Scotia, em uma casa centenária perto do mar, onde ele passa a maior parte do tempo escrevendo e tomando chá junto com sua esposa. Em 2016, ele lançou Daniel, Daniel, Daniel, que foi aclamado pela crítica. O livro recebeu uma indicação para o Edgar Award e o Silver Birch Award e foi vendido e traduzido para diversos países, da Alemanha ao Brasil ao Japão.

Nota do autor no livro (Vale a pena ler):

O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é um dos transtornos mentais mais comuns e menos compreendidos no mundo, atualmente. "Eu tenho TOC" se tornou uma frase popular para descrever pessoas que gostam de coisas organizadas e limpas. Mas TOC não se trata de gostar de coisas limpas ou de organizar suas meias. É uma batalha constante contra sua mente que pode afligir cada minuto de cada dia. Daniel, por exemplo, lutava para ignorar a vontade desesperadora de apagar e acender as luzes, contar e repetir suas ações. E para muitas pessoas, especialmente adolescentes, essa é uma batalha travada em absoluto segredo. Essa é uma história comum entre pessoas que sofrem de TOC. Nós não queremos ser chamados de malucos. Não queremos ser excluídos. Guardei meu segredo até os vinte e muitos anos, quando finalmente procurei ajuda.
A luta contra transtornos de ansiedade e depressão não é, e não deveria ser, uma luta solitária. Este livro conta uma história de esperança e aceitação. Meu desejo é que as pessoas que sofrem de transtornos mentais e o leiam percebam que existem muitas outras no mundo na mesma situação e, igualmente importante, que também querem ajudar. Meu TOC é um desafio com o qual preciso lidar todos os dias, mas escrevi este livro porque acredito que ele pode ser derrotado. Se você estiver lidando com um transtorno mental, não tenha vergonha de pedir ajuda. Lembre-se: você não está sozinho.
Se você tiver perguntas ou quiser buscar ajuda para si ou para alguém conhecido, fale com seu médico (que poderá lhe indicar um psiquiatra) ou consulte o site da Associação Solidária do TOC e Síndrome de Tourette (ASTOC ST) para mais informações em astocst.com.br.

TENHA TAMBÉM ESSA EXPERIÊNCIA DE LEITURA:

LEIA TAMBÉM

15 comentários

  1. Parece ser interessante, quero ler ♥

    https://estacaolilas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Monique!

    Gosto de ler livros assim do gênero sicklit, faz tempo que não leio inclusive, e acho que TOC é um assunto bem interessante e pertinente de ser tratado, fiquei curiosa com a obra, o sofrimento do personagem deve mexer bastante mesmo com o leitor :/

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Monique como vai? Que livro interessante não! Ótima resenha, despertou por completo minha vontade de ler o livro. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Envolveu criança e problemas psicológicos, é choradeira na certa!!!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Oi
    super me interessei pela leitura desse livro, parece ser bom, se você gosta do tema que envolve toc, tem um livro que super indico que O Herói Improvável da Sala 13B, uma leitura muito boa na minha visão.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ah, que amor! Eu acho que ia gostar muito do livro. Deu uma dózinha de saber o quanto Daniel sofre escondendo ser quem ele é e sem conhecer a si mesmo mas já gostei de saber que ele fez uma amizade. Fiquei querendo saber sobre como ele ajudou a resolver o mistério do pai dela, tendo toc. Será que foi algo ao estilo daquela série de detetive chamada Monk? rs

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  7. Oi Mo, tudo bem?
    Eu amei o Daniel. Ele é sensível, gentil, empático e eu morri de pena que ele tenha que sofrer em silêncio. Dava vontade de entrar no livro e abraçá-lo.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  8. Nossa que ruim ter TOC e achar que é louco e sofrer por isso, complicado né? :(
    Daria um ótimo filme a história do Daniel.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Amei conhecer esse livro, apesar da história profunda e emocionante, é bom a gente buscar conhecer sobre essas doenças que não são muito expostas.

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  10. Esse é aquele tipo de livro para gente ler com uma caixa de lenço do lado
    big beijos,
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  11. Oie.
    Já tinha ouvido falar sobre esse livro e que o personagem tinha Toc,mas só isso que sabia.
    Gostei de saber mais sobre essa história. Agora estou mais curiosa para ler esse livro no futuro.

    Amei a resenha

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  12. Olá, Monique.
    Eu li dois livros com protagonistas com TOC e infelizmente não gostei de nenhum deles. Mas esse me interessou e vou ver se consigo ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Ótima resenha Monique, gostei do tema abordado no livro e do design da capa, chama atenção.

    Ariadne ♥
    De volta ao retrô | Instagram

    ResponderExcluir
  14. Adorei sua postagem de hoje, sempre estou aqui acompanhando seu blog. Tenho aprendido muitas coisas legais aqui e te agradeço por compartilhar...

    Beijos😘.

    Meu Blog: Dicas da Web

    ResponderExcluir
  15. Esse livro ta impregnado na minha cabeça desde que lançou porque meu marido de chama Daniel, e quando ele viu esse livro começou a querer ler ele kkkkk, e agora eu mesma quero ler ele!!

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir

Espero que tenha gostado da postagem. Também vou adorar ler sua opinião.
Não deixe de seguir o blog nas outras redes: Instagram | Youtube | Facebook | Twitter