pensamentos

Qual é o seu medo?

quarta-feira, maio 08, 2019

Não tenha medo do seu medo

Na última aula de inglês tivemos uma prova oral, onde apresentamos uma pessoa que a gente escolheu (alguém da família ou celebridade) em inglês. Falar coisas simples. 5 frases e pronto. Mesmo assim, na hora de ficar em pé na frente da turma para falar, meu coração bateu mais forte, minha mão suou, e todo o planejamento da apresentação perfeita (estudada a semana toda) foi se desmoronando.

Era uma plateia pequena, menos de dez pessoas. Não era a primeira vez que eu fazia isso. Apresentamos trabalho toda hora, seja na escola, depois faculdade, trabalho... e mesmo assim nunca conseguimos nos acostumar com esse frio na barriga. Quando eu era criança, isso era rotulado de introversão, timidez, e era apontado como algo negativo. Talvez hoje mais ainda, afinal, se você não souber se expressar em público, não socializar em uma festa, estará fadado ao fracasso.

Mas quer saber de uma coisa? Não é nenhum pecado sermos quietinhos. Não é nenhum defeito não gostarmos de festas e multidões. E a partir do momento que aceitamos isso, talvez o coração desacelere, o nervosismo diminua e descobriremos dentro de nós todo o nosso potencial. E sim, esses trabalhos que temos que apresentar ao longo da vida são muito importantes. Para desinibir e fazer com que acreditemos cada vez mais em nós mesmos.

Na escola eu nem olhava para os lados. Na faculdade eu tive que me acostumar com os vários trabalhos em grupo, divisão de tarefas e as mãos suadas de nervosismo. Eu paralisava, tinha um nervoso que não conseguia explicar. No final da faculdade, eu já tinha conseguido mudar um pouco as coisas, as mãos já suavam um pouco menos, o nervosismo já era controlável e a ansiedade já durava menos dias. E aí veio o trabalho, o dia a dia. Os cursos.

Faz dois anos que tenho meu canal no youtube. Pode parecer uma besteira, mas experimente olhar meu primeiro vídeo resenha e verá o nervosismo que estou falando que tinha, estampado lá. Sabe o que quero dizer com tudo isso? Que nós evoluímos a cada dia. Meu nervosismo ainda existe, mas ele é bem menor do que era antes.

Somos seres mutáveis e que a cada segundo nos transformamos. Como eu não sou a mesma agora de quando comecei, você também não é o mesmo de antes de entrar aqui no blog. Então o importante é começar, dar o primeiro passo, acreditar em você e enfrentar os seus medos para poder evoluir e superá-los. Eles não são defeitos. Eles são você.

E quem é você? Hoje é o dia de você responder essa pergunta para você mesmo. Quais são seus medos que serão superados a partir de hoje? 

LEIA TAMBÉM

17 comentários

  1. Que texto incrível! Me fez lembrar da minha evolução nesses últimos anos.

    Ótimo post!
    >>> https://blogjulianarabelo.blog/

    ResponderExcluir
  2. Eu nem sempre tive esse medo, eu o adquiri no colégio. Sabe aquela história de quanto mais você faz apresentações em grupo para a sala, mais você se acostuma? Comigo foi o contrário, a cada dia ficava pior. Na faculdade foi a mesma coisa. O pior é escutar que eu "falo muito bem", que minhas apresentações eram "claras e objetivas", enquanto na minha cabeça, sempre foi HORRÍVEL (sempre tive a sensação de que nas minhas apresentações eu não estava falando nada com nada). Na minha apresentação do TCC eu quase morri, achei que ia desmaiar, mas no final, novamente fui muito elogiada...
    Acho que essa sensação nunca irá embora, mas eu gostaria que as outras pessoas parassem de exigir isso da gente, pois esse tipo de exposição me faz MUITO MAL e tenho certeza que faz muito mal para outras pessoas também.
    Como você disse: "Não é nenhum pecado sermos quietinhos", espero que um dia todos entendam isso e comecem a reconhecer outros valores que temos e não fiquem mais nos torturando com algo que não faz parte de nossa personalidade.
    Adorei o texto :)

    Beijinhos <3

    ResponderExcluir
  3. Olá, Monique.
    Eu sempre fui muito tímida para falar na frente de outras pessoas. Sofri muito com isso na escola. Até dor de barriga eu tinha. Mas então um dia o pastor da minha igreja pediu que eu ajudasse nas aulas da escola bíblica com a classe dos adolescentes e passei dez anos dando aulas para quase trinta alunos e era muito natural. Venci meu medo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Que texto magnifico, identifico-me tanto, sou tão mas tão assim! Mas ainda me falta dar o primeiro passo e tanto medo tenho de o dar..
    beijinhos



    https://umolhardelaura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Monique! Linda sua reflexão, gostei bastante!! Realmente é preciso enfrentar nossos medos, nem que seja aos pouquinhos.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Mo, tudo bem?
    Acho muito legal olhar pra trás e ver tudo que conquistamos e todos os medos que vencemos. Às vezes leva mais tempo, mas o importante é nunca desistir de melhorar, na minha opinião. =D
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. It's a sweet story
    Thank you for sharing

    ResponderExcluir
  8. Oi Monique,
    Confesso que eu tenho muitos medos e por mais que alguns eu vença todos os dias por conta da ansiedade, a insegurança bate forte em períodos de crise.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Monique

    Realmente somos serem mutáveis e é possível vencermos certas barreiras.
    Acho que quanto mais longe da nossa zona de conforto estarmos, mas difícil é. No caso do inglês, eu também ficava com vergonha. Mas depois que fiquei fluente não tenho mais. Acho que o medo de errar pesa muito e acabamos sucumbindo.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Quem sou eu? Uma pergunta profunda e ao mesmo tempo fácil de responder para algumas pessoas.Acho que seu texto faz cada pesoa refletir em quem ela é e o que ela quer ser. porque são as atitudes que temos hoje que faremos o nosso amanhã.
    Amei o texto.
    beijocas.

    http://mundosecretov.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Nossa, isso sempre foi uma realidade pra mim, e ainda é hoje em dia!
    Na escola eu lembro que eu nao apresentava tantos trabalhos, mas quando era obrigada, eu tremia e suava muito, e gaguejava, era uma coisa... Depois, na faculdade, praticamente todos os nossos trabalhos tiham que ser apresentados, e numa classe de mais de 40 pessoas, todos desconhecidos no início, era um terror.
    Lembro que meu primeiro trabalho que apresentei na faculdade, eu esqueci exatamente TUDO o que eu tinha pra falar, eu tremia, e transparecia claramente meu nervosismo... mas depois, eu fui tentando usar tecnicas de controle de ansiedade, e também fui conhecendo meus colegas, e assim me sentindo mais a vontade para falar em publico. Tanto que no final dos 5 anos da faculdade, eu já falava muito tranquilamente pra sala toda, e me sentia muito tranquila em relação a isso.
    Mas acho que se tivesse que começar outro curso, seria todo esse nervosismo de novo kkk mas fazer o que, acho que a gente tem que aprender a se aceitar, aprender a nos controlar também quando possível, e é bem isso mesmo, tudo bem ser mais introspectivo e quietinho, se esse for o seu jeito... algumas situações podem nos empurrar para fora da nossa zona de conforto, e a chave é aprender a lidar com elas.

    bjao
    Início de Conversa

    ResponderExcluir
  12. OI MOnique, falar em público não é fácil. tem gente extrovertida que fica nervosa na hora de fazer uma apresentação. Eu faço apresentações e doiu treinamentos h´muito tempo e fico tranquila diante da plateia. Agora comecei a gravar vídeo aulas no tabalho e é impressionante como eu fico nervosa. Fico com a boca seca só em pensar em gravar uma aula, pode? Fico nervosa estando sozinha com a máqui. Ontem gravei uma e o início foi assim de nervosismo. Mas como você disse o importante é que vamos melhorando sempre. Mas por enquanto, pra mim, vídeo no youtube nem pensar. kkk
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook

    ResponderExcluir
  13. A solução é aprender "maneiras" de contornar esse medo!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  14. Fui lá no canal e curtir, sei que quando produzimos conteudos é importante esse apoio. Nosso conteudo no canal é bem parecido:0 Bjs Monalise www.dividindoexperiencias.com

    ResponderExcluir
  15. Que bonito esse texto ♥
    Dá até um conforto saber que mais pessoas tem esses medos e não acham que isso possa ser um defeito, mas que podemos sim melhorar.
    E nossa eu tenho tantoooos medos... e falar em público também é um deles.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adorei o texto. Eu também tenho me superado bastante.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Espero que tenha gostado da postagem. Também vou adorar ler sua opinião.
Não deixe de seguir o blog nas outras redes: Instagram | Youtube | Facebook | Twitter